Reader Comments

Sugestões De Informática

"Paulo Gabriel" (2018-06-05)

 |  Post Reply

link web site

Pra diversos, o pior pesadelo seria o HD do micro de serviço, com todos os arquivos interessantes simplesmente clique no seguinte documento parasse de funcionar, ou dessa forma que os detalhes fossem apagados por um virus ou semelhante. Antes de mais nada, aqui está um pouco de teoria de como funciona um HD atual, estes conhecimentos são primordiais pra informações a seguir. Dentro do disco rígido, as informações são gravados em discos magnéticos, chamados em Inglês de platters. Os platters são compostos de duas camadas.


A primeira é chamada de substrato, e nada mais pertence ao que um disco metálico, geralmente feito de ligas de alumínio. Esse disco é polido em salas limpas, pra que se torne perfeitamente plano. A encerramento de permitir o armazenamento de fatos, este disco é recoberto por uma segunda camada, já de utensílio magnético. A aplicação da camada magnética é feita dos dois lados do disco.


Como a camada magnética tem só alguns mícrons de espessura, é recoberta por uma fina camada protetora, que dá alguma proteção contra menores impactos. Esta camada é significativo, em razão de apesar dos discos serem encapsulados em salas limpas, eles internamente contêm ar, com pressão aproximado à lugar. Como veremos adiante, não seria possível um disco rigoroso funcionar caso internamente houvesse apenas vácuo. Os HDs são hermeticamente fechados, a final de impossibilitar cada contaminação proveniente do meio externo, todavia, nunca é possível preservar um ambiente 100% livre de partículas de poeira.


  1. 02/2/2018 12:05 Denunciar

  2. 4- A máquina virtual é iniciada mais uma vez

  3. É menos pesado que o HD

  4. Remova parafusos extras que prendem o suporte do HD, caso existam

  5. Stored virtual machine

Um menor prejuízo na camada protetora não interfere no recurso de leitura/gravação, que é feito de forma magnética. Os discos são construídos em um eixo bem como feito de alumínio, que necessita ser sólido o bastante para evitar qualquer vibração dos discos, mesmo a altas rotações. Esse é mais um componente que passa por um processo de polimento, porque os discos precisam ficar perfeitamente presos e parelhos.


Finamente, temos o motor de rotação, responsável pelo conservar uma rotação constante. O motor é um dos maiores responsáveis na durabilidade do disco rígido, porque a maioria das falhas graves provêem propriamente do motor. Os HDs mais antigos utilizavam motores de 3.600 rotações por minuto, durante o tempo que que hoje em dia, são utilizados motores de 5.600 ou 7.200 RPM, que são capazes de comparecer a mais de 10.000 RPM nos modelos de maiores preços.


A velocidade de rotação é um dos principais fatores que determinam a performance. Para ler e gravar fatos no disco, usamos cabeças de leitura eletromagnéticas (heads em Inglês) que são presas a um braço móvel (arm), o que permite seu acesso a todo o disco. O braço de leitura é uma peça triangular feita de alumínio ou ligas nesse, dado que necessita ser ao mesmo tempo suave e resistente.


Um aparelho especial, chamado de atuador, ou ? Inglês, coordena o movimento das cabeças de leitura. Nos primeiros discos severos, eram usados antiquados motores de passo pra movimentar os braços e cabeças de leitura. Entretanto, e também muito lentos, eles eram muito susceptíveis a problemas de desalinhamento, e também não serem muito confiáveis. Os discos contemporâneos (cada coisa acima de 40 MB) utilizam um dispositivo muito mais sofisticado pra esta tarefa, pontualmente o actuator, composto por um equipamento que atua a partir de atração e repulsão eletromagnética. Fundamentalmente temos 2 eletroímãs, um de cada lado do braço móvel. Alterando a intensidade da corrente elétrica e, consequentemente a potência de cada imã, o braço e consequentemente as cabeças de leitura se movimentem.


Apesar de parecer suspeito, esse sistema é muito muito rapidamente, preciso e confiável que os motores de passo. Outro dado interessante é a maneira como as cabeças de leitura lêem os detalhes, sem tocar pela camada magnética. Se você tiver a oportunidade de ver de perto um disco rigoroso aberto, irá ver que, com os discos parados, as cabeças de leitura são pressionadas levemente em direção ao disco, tocando-o com uma certa pressão. Mas, simplesmente clique no seguinte documento momento em que os discos giram à alta rotação, forma-se uma espécie de colchão de ar (pois que os discos são fechados hermeticamente, todavia não à vácuo, temos ar dentro deles).


Este colchão de ar repele a cabeça de leitura, fazendo com que fique a toda a hora a alguns mícrons de distância dos discos, é mais ou menos o mesmo começo utilizado nos aviões. Acesse que durante o tempo que o HD está desligado, as cabeças de leitura ficam em uma posição de descanso, distanciado dos discos magnéticos. Elas só saem desta localização quando os discos prontamente estão girando à velocidade máxima. Para saber pouco mais desse tema, você pode acessar o site melhor referenciado deste conteúdo, nele tenho certeza que localizará outras referências tão boas quanto essas, acesse no link nesse website: Simplesmente clique no seguinte documento. Para precaver acidentes, as cabeças de leitura voltam à posição de descanso a todo o momento que não estão sendo lidos detalhes, apensar dos discos continuarem girando.


É pontualmente por isso que algumas vezes ao sofrer um pico de tensão, ou o micro ser desligado enquanto o HD é acesso, surgem setores defeituosos. Ao ser cortada a energia, os discos param de girar e é desfeito o colchão de ar, fazendo com que as cabeças de leitura possam vir a tocar os discos magnéticos. Todo o funcionamento do disco enérgico, a movimentação da cabeça de leitura, a velocidade de rotação, a leitura e gravação dos fatos, o envio e recebimento de dados através da porta IDE, etc. é coordenado na placa controladora. Nos HDs mais antigos, a placa controladora era uma placa separada, conectada a um slot ISA e ligada ao HD por dois cabos de dados.



Add comment