Reader Comments

Estante Para Quadrinhos No Mercado Livre Brasil

"Pedro Enzo Gabriel" (2018-04-21)

 |  Post Reply

Sempre procurei inserir algo de quadrinhos aqui na Collectors Room, e agora isso ficará ainda mais forte através da coluna Minha Estante, onde entrevistaremos colecionadores de quadrinhos e mostraremos os seus incríveis acervos, na linha do que já feito no Minha Coleção com os colecionadores de discos.

estantesNo Brasil, as histórias em quadrinho surgiram em meados do século XIX, mas apenas se popularizou com lançamento de clássicos como A Turma da Mônica", Menino Maluquinho", A Turma do Pererê" e Tico-Tico", que é considerada a primeira revista em quadrinho lançada no Brasil, em 11 de outubro de 1905.

Os gibis foram têm seu nome proveniente de uma gíria do Sul do Brasil. Como comecei a comprar mais hqs agora, antes eu só comprava encadernados de história fechada, tenho opção de decidir melhor que comprar já que não estou apegado a nenhuma editora ou personagem, mas pior é ter a sensação de estar deixando alguma hq que possa ser interessante depois para mim, ano passado dropei cavaleiro da lua da nova marvel, mas agora comprei volume 3 avulso, acabei gostando e ao procurar 1 vi que já não tem mais nenhum a venda.

Mas melhor de tudo é que Seinfeld é muito engraçado. Você ri de você mesmo muitas vezes. Os episódios simplistas caem como luva na nossa vida real. Quantas vezes você vai contar algo engraçado para seu amigo e começa dizendo estávamos todos indo para programa da Oprah para sermos entrevistados quando…"? Mas você com certeza já contou algo do tipo passamos horas esperando uma mesa num restaurante chinês e…". Isso foi idéia de Larry David que queria que os personagens e as situações permanecessem plausíveis sempre.

A ideia da caixa-estante foi implementada ao Viagem pela Literatura, em 2002, com uma unidade. A partir de 2006, número foi aumentando até chegar às cinco atuais. De 2005 a 2011, as caixas-estantes colecionador foram responsáveis por 7730 empréstimos de livros em comunidades de Vitória que não possuem biblioteca.

Se certifique que as revistas guardadas em estantes ou prateleiras não recebem luz do sol direta, que, a curto prazo, "queima" os pigmentos da impressão e as deixa pálidas. Deverá também ter cuidado de limpar pó das revistas com alguma regularidade e deixar algum espaço entre elas, para que não fiquem demasiado apertadas.

Só para deixar bem claro: eu não quero dizer com nada disso que você não deveria nunca mais comprar uma revista em quadrinhos analógica. Eu sei que para muitos fãs nada vai superar a sensação do papel nas mãos, e orgulho de ter comprado uma edição lá na época em que ela saiu pela primeira vez". Eu acho que as duas formas são legais, e apesar de hoje em dia ler praticamente só na tela, não acho que qualquer um deva" fazer mesmo. que eu acho é que não se deve dispensar essa nova possibilidade apenas pelo orgulho velha guarda. Há espaço para as duas formas.

Houve tempos em que coleção era coisa dos extremos da vida: ou matéria de crianças com seus bonés, álbuns de figurinhas e bolinhas de gude; ou distração de aposentados atrás de relíquias como moedas antigas e, ápice dos ápices, selos, muitos selos. Desde há muito tempo eu tinha desejo de comprar uma cristaleira. Ao pesar as questões levantadas acima sobre segurança, proteção e extensão das coleções eu logo decidi por essa opção. Eu vinha expondo as peças em uma estante aberta que logo se mostrou inadequada devido ao grande acúmulo de poeira sobre as figuras. Isso fez com que eu as guardasse e partisse à procura de uma cristaleira. Após rodar várias lojas em São Paulo (capital) pude perceber que os preços variavam grandemente e não eram tão atrativos. Depois de muito procurar decidi por um modelo que agregasse preço, estilo e proteção. Alguns critérios eram imprescindíveis para mim, dentre eles a possibilidade de se enxergar as peças de vários ângulos, ou seja, seria necessário a presença de vidros anteriores, laterais e se possível posteriores. Percebi, no entanto que a presença de "vidro" encarecia grandemente a cristaleira. Sendo assim tive que ajustar esse meu desejo ao preço.

Não se deve utilizar uma única medida padrão para tudo. Se pensar cada espaço para guardar tipo de quadrinho (tamanho, formato, etc) irá aproveitar muito mais armário e caberão mais quadrinhos e de forma mais organizada. Por isso que se chama: "móvel planejado", rsrsrs.

Navegando pela internet, encontrei esse tutorial para fazer uma estante em miniatura. Cajun Engenharia, no bairro Itararé, está recebendo a caixa-estante desde abril e a educadora social Nayara Girelli foi só elogios ao projeto. "A partir dos vários livros e revistas disponibilizados, cada educando pode criar sua identidade literária. As crianças podem se reconhecer e reconhecer outro e assim entender melhor mundo em que vivem".

A ideia de um serviço de assinatura de livros não é exatamente nova. Quem foi criança na década de 70 ou 80 talvez se lembre do Círculo do Livro. Criado em 1973, Círculo era uma editora que enviava aos assinantes, periodicamente, uma revista promocional com informações sobre acervo e lançamentos. Quem participava tinha de escolher um determinado número de livros e os recebia em casa. As obras eram de alta qualidade, tanto editorial quanto gráfica, e os preços ficavam abaixo dos valores praticados na época.

Add comment