Reader Comments

Aviões E Aeroportos

"Paulo Daniel" (2018-06-20)

 |  Post Reply

minha página da web

Esta antena de radar de grande alcance (em torno de 40m de diametro) gira de forma a perceber actividades no horizonte. O radar, do inglês Radio Detection And Ranging (Detecção e Telemetria pelo Rádio), é um equipamento que permite detectar instrumentos a longas distâncias. Ondas eletromagnéticas que são refletidas por objetos distantes. Eu quase de imediato tinha me esquecido, pra criar este artigo esse artigo contigo eu me inspirei por esse website Procurar Estes, por lá você podes localizar mais informações valiosas a este postagem. A detecção das ondas refletidas permite indicar a localização do utensílio.


O primeiro Radar foi elaborado em 1904, por Christian Hülsmeyer na Alemanha, naquela data não houve utilidade prática para o dispositivo, de baixa precisão, construção dificultoso, e sistema de detecção de eco ineficiente. Em 1934, Pierre David, revisando suposição eletromagnética, encontrou o estudo produzido pelo alemão, iniciou por isso, experiências pro desenvolvimento de um sistema de detecção por ondas de rádio de alta regularidade, eficiente para a localização de aviões.


Simultaneamente, Henri Gutton e Maurice Ponte, conseguiram criar um equipamento de detecção que funcionou com enorme precisão. Em 1935, foi instalado o primeiro sistema de Radiotelemetria no navio Normandie para achar e precaver a aproximação de obstáculos. No começo da Segunda Guerra Mundial (1939), Watson Watt, melhorou e montou novas tecnologias, usando o sistema de telemetria fixa e rotatória. As Potências do Eixo, assim como estavam a criar sistema aproximado, no entanto teu exercício era desigual, os radares alemães, eram para acrescentar a exatidão de tiro, facilitando o direcionamento dos projéteis ao centro.


O radar é composto por uma antena transmissora receptora de sinais pra Super Alta Freqüência (SHF), a transmissão é um pulso eletromagnético de alta potência, curto período e feixe muito estreito. Ao longo da propagação pelo espaço, o feixe se alarga em maneira de cone, até atingir ao alvo que está sendo monitorado, sendo por isso refletido, e, retornando para a antena, que agora é receptora de sinais. Como se sabe a velocidade de propagação do pulso, e pelo tempo de chegada do eco, poderá-se com facilidade calcular a distância do material.


É possível também, saber se o alvo está se afastando, ou se aproximando da estação, isso se precisa ao Efeito Doppler, isto é, na defasagem de freqüência entre o sinal emitido e recebido. O sistema de transmissão é composto por três elementos principais: o oscilador, o modulador, e o próprio transmissor. O transmissor dá radiofreqüência pra antena em forma de pulsos eletromagnéticos modulados de alta potência que são disparados contra a antena parabólica que remete-os unidirecionalmente em direção ao alvo.


A geração do sinal do radar começa no oscilador, que é um aparelho que gera radiofreqüência num comprimento de onda desejado. A maioria dos radares usa bandas de freqüências de rádio (MHz- milhões de Hertz até centenas de milhões) ou de microondas (de centenas de milhões até GHz- dezenas de bilhões de Hertz). O mecanismo deve produzir uma freqüência estável, visto que o radar tem de precisão pra calcular o efeito Doppler.


O modulador, pode variar o sinal em amplitude ou freqüência, conforme o caso. Num radar de pulso, o sinal é ligado e desligado rapidamente no oscilador, por este caso, o modulador faz a mistura de um comprimento de onda secundário à freqüência fundamental. Da estabilidade do sinal gerado no oscilador e da modulação dependerá a qualidade do eco captado após atingir o alvo.


A atividade do transmissor, é amplificar o sinal gerado no oscilador e misturado no modulador. Dependendo do ganho, um transmissor podes ampliar a potência de um Watt para 1 Megawatt. Os radares em geral, precisam enviar pulsos de alta potência, que após se propagarem, atingem o centro e refletem em uma espécie de eco. O sinal refletido, bem mais fraco que o emitido, é captado na antena e amplificado de novo. Depois que o transmissor amplifica o sinal no grau desejado, ele envia para a antena, que em alguns radares tem a forma de um prato de metal (Antena Parabólica).


As ondas eletromagnéticas, depois de geradas e amplificadas, são levadas por guias de onda em direção ao tópico do disco parabólico. Disparadas contra a parábola, se propagam para o recinto. O extremo de saída da guia de onda é encontrado no tópico da parabólica. Similar às ondas luminosas no tópico de num espelho parabólico, as ondas de radar se propagam em direção à parábola e por esta são emitidas em unidirecionalmente ao alvo. Geralmente as antenas são giratórias, para alterar a direção das emissões, permitindo que o radar faça uma varredura na área ao invés sempre apontar pra mesma direção.


O receptor do radar detecta e amplifica os ecos produzidos quando as ondas refletem no alvo. Geralmente a antena de transmissão e recepção é a mesma, principalmente nos radares pulsados. O pulso gerado é disparado contra a antena que o envia ao espaço. O sinal bate no alvo e retorna em maneira de eco. Já é captado na mesma antena, uma vez que o transmissor está desligado. Pois, se estivesse ligado, devida alta potência, o receptor não receberia o pulso refletido, e sim o pulso emitido.


  • HIDROMANCIA (Hydromancy) adivinhação pela água
  • A mata de terra firme, onde as árvores alcançam até 60 m de altura
  • Grampos de fixação embutidos pela calçada
  • O que é desbaste sistemático
  • vinte e cinco/04 | 11h30 Canadense descobriu ser intersexual ao receber barba e menstruar aos 12 anos
  • Forem interpostos em desacordo com o determinado por esse Edital

Para administrar a transcepção do radar, é utilizado um aparelho que comuta o instante de transmissão e recepção. O receptor, recebe o sinal fraco provindo do centro em direção à antena e amplifica-o. Depois da ampliação, o sinal é processado, demodulado, integrado e enviado pro monitor que é lido pelo operador de radar. A antena recebe o eco radielétrico do sinal emitido cada vez que está comutada para recepção. Pelo caso de ser parabólica, reflete a radiofreqüência em direção ao teu assunto.


O comutador possibilita ao sistema de radar emitir sinais e recebê-los pela mesma antena. Em geral, atua como um relê entre a antena e o conjunto transmissor/receptor. Isso evita que o sinal de amplo intensidade vindo do transmissor chegue ao receptor causando sobrecarga, em razão de o receptor espera por um sinal de regresso de baixa intensidade. O relê comutador conecta o transmissor à antena apenas quando o sinal está sendo transmitido.


Entre dois pulsos, o comutador desconecta o transmissor e liga o receptor à antena. Para o radar de pulso constante, o receptor e o transmissor operam ao mesmo tempo. Esse sistema não opera com comutador. Por este caso, o receptor por intermédio de uma cavidade ressonante separa o sinal por freqüências automaticamente. Como o receptor tem que interpretar sinais fracos ao mesmo tempo que transmissor está operando, os radares de onda contínua têm duas antenas separadas, uma de transmissão e outra pra recepção defasada da primeira. Vários radares modernos utilizam objetos digitais, dado que esse permite o exercer funções mais complicadas. Pra utilizar este tipo de objeto, o sistema exige um conversor analógico-digital para transitar procurar estes de uma maneira a outra.



Add comment